25 de dez de 2015

Tudo a seu tempo

Depoimento de Caroliny Fernandes, operada da Central de Fortaleza/ Ceará




(durante)




(durante. Carol é a do meio)




(durante. De bermuda preta)



Na vida, tudo tem um tempo, já diz a palavra de Deus: "Tempo para nascer, tempo para viver. Tempo para chorar, tempo para sorri..." (Eclesiastes 3)

Para mim foi assim, por muito tempo vivi com muita tristeza, vergonha, pelo corpo que tinha, com uma gordura indesejável.  Minha vida antes de operar era só do trabalho para casa. Não gostava de sair, só para o trabalho, tinha vergonha do meu corpo. Hoje, tudo mudou, sou outra pessoa, minha autoestima foi elevada. Fiz de tudo para perder peso, e nada adiantou. Mas como Deus é maior que tudo, fez o tempo certo para mim.

Operei em 26.12.14. Já tenho quase 1 ano de operada. Na época, eu pesava 100 kg. Hoje, com toda esta mudança, já peso 58 kg. 

A cirurgia foi um instrumento nas mãos de Deus para me dar uma vida nova, nova alegria, vontade de viver, sair com os que me amam. Hoje sou uma nova pessoa. 

Quero agradecer por essa grande transformação em minha vida!

Olhando para essas fotos, que grande mudança, e também vejo a grandeza de Deus.  Brota no meu coração uma gratidão a Jesus, por ter me dado a firmeza, com um desejo de contribuir com o Dr. Carlos Augusto e chegar onde cheguei. É uma alegria olhar para trás e ver a transformação, essa mudança, não só no meu corpo visível, mas em mim como pessoa, como mulher. Olho para mim, com alegria e admiração, pois hoje tenho vontade de sair, me arrumar, ficar bela. 

Agradeço a Deus por tamanha graça, milagre que Ele me concedeu.


Agradeço demais ao Dr. Carlos Augusto por ter tido paciência comigo e por ser o canal de Deus para que essa transformação acontecesse e hoje poder olhar para esse corpinho de princesa.


Obrigada Dr. Carlos por tudo!
Obrigada Senhor Jesus!

23 de dez de 2015

Valeu a pena


Depoimento da operada Geórgia Karla, de Fortaleza/ Ceará




(antes)




(antes)




(antes)




(antes e durante)



(durante)




(durante)




(durante. De blusa laranja)




(durante)



(durante. Geórgia é a do meio)




(durante)




(durante)




(durante)



E 1 ano e 3 meses se passaram desde que operei de bariátrica. Esta jornada não foi fácil! Muitas renúncias, novos aprendizados... E a certeza de que valeu a pena... E como valeu!

Operei com 107 kg, no dia 26.09.14, em Fortaleza. Minha vida antes da bariátrica era horrível. Eu era uma pessoa doente, vivia cansada, com falta de ar, tinha dores nas costas e nas pernas e tinha fígado com muita gordura. Além da vergonha de não poder usar uma roupa com modelo mais moderno... pois meu manequim era de número 54.

Hoje, peso 60 kg e uso manequim 40. Lá se foram 47 quilos. Nem acredito! Recomendo a bariátrica a todo mundo e se pudesse faria de novo, não me arrependo!

Hoje, sou uma nova mulher, cheia de sonhos e muito realizada, não só pela estética, mas pela saúde mesmo. Não sei mais o que é cansaço, a bombinha de aerolin não uso há doze meses. Dores nas costas tive uma melhora de quase cem por cento. Super indico a bariátrica. Lembrando que ela sozinha não funciona. A reeducação alimentar é primordial. Hoje, como de tudo, porém com muito cuidado.

Obrigada a minha família, minha filha, que foi de uma maturidade e cuidado fora do comum. Meu esposo João Góis, meu pai Júlio Lima, meu irmão Sérgio Ricardo, meu irmão Cláudio, meu primo Lima Neto, minha prima Rosangela Braz, minha amiga Tatiane Fogaça, que mesmo saindo dos plantões ia ajudar a Letícia minha filha. Obrigada pelas orações maravilhosas e curadoras da minha sogra Adalgisa. Muito obrigada às minhas cunhadas, a prima Wyrnna, que também sempre presente participou desse sonho. Ao meu ex esposo George Fernandes, que também me ajudou inúmeras vezes, e a amiga Alda Araújo, meu ex-marido também me ajudou bastante.  Meu muito obrigada a cada um de vocês!

Em especial agradeço a toda a equipe da Central da Obesidade, em especial ao Dr. Carlos Augusto, ao Dr. Leonardo Ferrari, a Juliana Lima e a equipe multidisciplinar do Hapvida.

10 de dez de 2015

Gorda nunca mais

Depoimento de Bárbara Cristina Leandro, operada da Central de Lauro de Freitas/Bahia





(antes. roupa laranja)



(antes. com microfone)




(antes)





(durante)




(durante)




(durante)




(durante)




(durante)




Fazer bariátrica para mim foi ter um sonho realizado. Tudo teve o seu momento e sua hora. Durante muito tempo lutei com a balança e procurei chegar a esse peso, mas sem sucesso. Hoje, com 32 quilos a menos, ainda não cheguei a meu peso ideal, mas me sinto realizada e grata por esta nova fase em minha vida.

Operei 18.03.15 no Hospital Teresa de Lisieux (em Salvador/Bahia). 
Pesava 107 kg.  
Minha vida antes era cheia de limites, de dores nas pernas, tornozelos, nos joelhos. Sem contar que comprar roupa era uma grande dificuldade. Tomava remédio de pressão todos os dias de manhã e tarde. Era um horror! 

Hoje, me sito realizada.  Perdi 32 kg, nem acredito: 32 kg! Minha vida é leve e feliz. Nada de remédio de pressão, estou sem dores no corpo, tenho uma vida saudável e feliz!


Foi a realização do meu sonho. Graças a Deus e a grade equipe de Dr. Carlos Augusto. Agradeço a vida todos os dias por ter este sonho realizado. Gorda nunca mais na minha vida!




5 de dez de 2015

Nossos operados, Nossos amores dezembro 2015

Uma homenagem aos pacientes queridos da Central da Obesidade






































































O mais importante para mim

O Natal de Rita Caldas, paciente da Central da Obesidade de Salvador/Bahia























Eu nunca me esqueço que no dia em que eu resolvi emagrecer. Eu estava com 129 kg. Era véspera do natal, eu estava no supermercado fazendo feira pra minha ceia, e tomei a decisão de emagrecer, dia 23 de dezembro de 1999.

Fui para o vigilantes do peso e quando cheguei lá todo mundo ficou admirado. Até porque o normal seria alguém decidir perder peso depois das festas. Quando cheguei em casa com a minha decisão de emagrecer toda minha família me deu apoio. Mesmo eles tendo feito uma belíssima ceia, eu só comi o que me era permitido pela reeducação alimentar. 

Nunca me esqueci, foi uma fatia de peito de peru pequena, uma colher pequena de arroz, uma colher pequena de farofa, bastante salada. Nossa, quando eu acabei de comer essa quantidade, eu me senti tão importante naquele momento! Porque só Deus e eu sabíamos o obstáculo que eu tinha acabado de pular.

Eu tinha tomado a maior e a mais séria decisão da minha vida. Vocês precisavam ver os olhares que a minha família trocava uns com os outros. Eram olhares de admiração e de felicidade. Naquela noite de natal eu fui a maior atração da festa. Eu fui a pessoa mais importante da festa. Jamais esquecerei esse meu natal. No final da festa, todos os meus irmãos falaram pra mim: parabéns, minha irmã, eu estou muito orgulhoso de você! 

Uma coisa é: hoje eu sou uma vitoriosa. Qualquer um de vocês consegue também. É só querer. No nosso caso querer é poder. Até agora eu não pensei nem um minuto na ceia, o que vou fazer, o que vou deixar de fazer. Isso pra mim é o que menos importa. Hoje, eu sou preocupada é com maiores planos: minha roupa, meu calçado, minha maquiagem, meu cabelo... Isso sim é que é importante pra mim na noite de natal. 

Rita Caldas é operada da Central há 5 anos
Perdeu 57 quilos.

4 de dez de 2015

Da luta a Vitória

Depoimento de Delnice Alves, operada da Central de Santo Antonio de Jesus (Bahia)





















Não há nada pior do que não se reconhecer no corpo que possui. E foi exatamente assim que vivi durante longos anos de minha vida. Eu fui uma criança “cheinha”, nunca tive problemas em me alimentar, na verdade sempre gostei de tudo. Na adolescência, emagreci, e só voltei a ganhar peso após o nascimento da minha primeira filha, aos 21 anos. Nesta época também, comecei a usar corticoides durante 7 anos para controlar um suposto problema alérgico, que mais tarde seria diagnosticado como angioedema hereditário tipo 3.  Diante deste e de outros fatores, fui engordando, e fazendo da comida a válvula de escape para cada decepção ou alegria que surgia.  Descontente com meu peso, aderi ao uso de fórmulas para emagrecer, de anfetaminas, de femproporex, sibutraminas e outros anorexígenos, além das famosas dietas da moda, e das dietas acompanhadas por profissionais de nutrição. Como o esperado, cada vez que parava de tomar esses remédios, engordava de novo. A cada quilo que eu ganhava, descontava na comida a frustração de não conseguir obter sucesso na empreitada de voltar à forma física que tinha na adolescência. Com o excesso de peso, surgiram problemas de saúde, como diabetes, esteatose hepática, problemas nos joelhos, agravamento da falta de ar, apneia obstrutiva do sono, acompanhados pela baixa auto estima  e pela sensação de impotência para reverter este quadro.

Em meados de 2013, dois amigos que já tinham realizado a cirurgia bariátrica, reacenderam a esperança de reaver minha saúde e autoestima ao me indicarem a Central da Obesidade, e então fiz a minha primeira consulta com o Dr. Carlos Augusto. Existia a preocupação em passar por uma intervenção cirúrgica, por ter o angioedema hereditário, mas ao conversar com o especialista que me acompanha, este foi favorável à cirurgia, desde que antes eu fizesse uma profilaxia com plasma sanguíneo. 

Então, comecei a fazer as consultas e exames solicitados e no início de 2014, já estava com todos os exames prontos para a tão esperada cirurgia. Em fevereiro, solicitei liberação do plano de saúde, a qual foi negada. Entrei então com uma liminar, que garantiu que o procedimento seria feito. Minha cirurgia então foi marcada para abril, entretanto, houve um problema com uma outra paciente operada, e remarcamos para maio! Meu Deus, a ansiedade gritava dentro de mim, mas tive que esperar mais uns dias! E quando já estava me preparando para viajar, peguei uma das piores gripes que já tive, faltando apenas 1 semana para operar. Mais uma vez adiamos, desta vez seria em 18 de junho. E no dia 17 de junho assisti o jogo do Brasil X México, já internada! Dormi tranquilamente e no dia 18 passei pelo procedimento da transfusão de plasma sanguíneo, e quando estava a caminho do centro cirúrgico, tive um edema no lábio e na garganta! Diante do risco que eu correria, caso operasse, a equipe médica resolveu adiar mais uma vez o procedimento, e só fazê-lo quando dispuséssemos de um medicamento específico para meu caso. Ninguém imagina o tamanho da minha frustração, minha família tentava me dissuadir da ideia de operar, meus amigos idem. Mas, eu me fortaleci, enxuguei as lágrimas e corri atrás deste medicamento.

Finalmente, em 5 de agosto de 2014, mais uma vez me internei, e durante a noite tive um sonho tão lindo, que me fez ter a certeza de que desta vez minha vitória chegaria. Às 8h da manhã entrei no centro cirúrgico, minha cirurgia demorou um pouco mais que 4 horas, pois graças à experiência e competência de Dr. Carlos, foi descoberto ali mesmo, que parte do meu intestino estava colada na parede abdominal, e foi feito mais este procedimento além da bariátrica.

Hoje, passados exatos 1 ano e 4 dias do meu renascimento, só tenho a agradecer, em primeiro lugar à Deus, que plantou em mim uma fé, que até eu desconhecia, à toda equipe da Central da Obesidade, à equipe do Hospital da Sagrada Família, e em especial à Dr. Carlos, não apenas pelo profissionalismo e por ser este ser humano maravilhoso.
Hoje, me sinto mais saudável, mais feliz, mais forte! Enfim, consigo me reconhecer neste corpo que possuo!

Delnice Cardoso Alves Veiga
Peso  em 06/08/2014: 101 kg
Peso atual: 61,2 Kg.