27 de set de 2015

Sou capaz



Depoimento de Tainara Franco, paciente da Central Salvador


(antes)




(durante)




(durante)




(durante)




(durante)


É a primeira vez que exponho esse antes e depois. 1 ano e 1 mês de bariátrica e 46 kg a menos e ainda não tinha tido a dimensão, do que foi, e do que é essa transformação!

É um mister de sentimentos, de agradecimentos, de realizações alcançadas, um gosto de vitória incrível. 

Ainda não atingi minha meta pessoal, mas, estou suando a camisa pra isso acontecer, e só tenho a dizer: foi o mais árduo, solitário e prazeroso caminho a percorrer, porquê TUDO, tudo depende de mim.
Mas sou muito grata a Deus, por me conceder todos os dias: ânimo, força de vontade, realidade, pra correr atrás do meu melhor. 
Agradeço a minha filha que foi a luz do fim do túnel, minha maior incentivadora, mesmo sem saber de nada. Agradeço a minha mãe, meu alicerce, minha base, nunca deixou e nunca deixará de acreditar em mim, e que sou capaz de muitas coisas. 
Meu sincero agradecimento a Edmundo Neto, Bruna Tainan, Bianca Almeida e ao Profeta Bruno. Agradeço a família que Deus me deu, por acolher este sonho, e apoiar em todo tempo, em todo momento, em tudo! A TODOS meu familiares, que oraram, rezaram pra que tudo acontecesse no tempo certo e da forma certa.
Minha vozinha Terezinha, que me emocionou e marcou muito, quando viu minha mudança, chorou e me abraçou feliz com tamanha vitória!

Agradeço a meu cirurgião Dr. Carlos Augusto Bastos Melo e sua equipe da Central da Obesidade, que foram os anjos que me ajudaram a fazer essa travessia.
Meus amigos e amigas, que participaram de tooooooodo processo, Lucivania Soares, minha irmã tão serena e tão forte, sempre dizendo, tudo é no tempo de Deus.. Te amo muito.
Luciana Guimarães, a Personal Trainer mais linda do mundo, de um caráter, garra e coração enooorme, Obrigada Lu, você é um exemplo a ser seguido!
É muita gratidão, pra pouco espaço .. rsrs. Mas, hoje vejo o quanto fui forte, o quanto sou capaz de tudo que eu sonhar, basta ter garra e força pra enfrentar as lutas.
Vamos em frente, porque o trabalho ainda não terminou!


20 de set de 2015

Nossos Operados, Nossos Amores (setembro de 2015)

Uma homenagem da Central aos seus operados queridos





































































Eu me enxergo, eu me amo

Depoimento emocionante de Carla Jeanyne Póvoas, da Central Maceió


(antes e durante)




(antes e durante)




(antes e durante)



É.... finalmente cheguei aos dois dígitos tão esperado. Só sabe a ansiedade e a luta quem passa por isso. Em 7 meses de bariátrica já eliminei 44 quilos.

As pessoas falam que perder peso é fácil. Eu bato palmas de pé para quem consegue, porque eu nunca consegui. Tomei fórmulas a vida toda para perder peso. O pior cego é aquele que não enxerga, ne? Então, eu era assim. Não me via obesa, gorda. Na verdade, eu não me via. Eu amava os outros demais e não conseguia me amar. Cheguei ao ponto de ir em uma psicóloga. E foi ela quem abriu meus olhos. Ela me disse que o problema era que eu não me enxergava. E aquilo ficou na minha mente... Quando comecei a passar muito mal, ir aos médicos, fazer exames, os resultados vieram e era sempre a mesma coisa: O PROBLEMA É A GORDURA. VOCÊ É GORDA. VOCÊ É OBESA. 


Um dia, a minha psicóloga disse: Carla, vamos causar? Vamos nos preparar para bariátrica? Vamos mostrar a quem diz que você não é capaz que você entrará nessa, fará a cirurgia e vai se superar?!

Foi quando procurei a minha mãe e contei o caso. E ela disse, meio desconfiada, que eu sempre desistia de tudo. Ela me disse: faça, minha filha, esta cirurgia, que eu entro de cabeça com você. E eu só precisava disso: apoio dos meus pais e família. 


E aí comecei minha luta. 
Uns zombavam. Outros duvidavam. Outros nem acreditavam. 
Todas as etapas, todas mesmo, fiz SOZINHA. 
Cada LAUDO que peguei era uma conquista ÚNICA. 
Quantas vezes fui sozinha comemorar e chorar no banheiro do Hapvida? MUITAS.

E aí comecei a ficar metida (risos). Dra. Cinthia dizia: você vai passar por isso. E eu falava: eu passo. Você nunca mais comerá isso. E eu dizia: não como.

Um dia, chegou a tão esperada cirurgia. No dia de ir viajar para operar caiu a ficha. "Nossa, vou para Salvador sem pai, mãe, filhos, marido, irmãos. Vou passar mais esse processo SOZINHA". (todos me apoiavam mas estavam ocupados e não podiam ir comigo na época).

E aí lembrei o que a psicóloga disse: Carla, toda Vitória tem um preço, você é guerreira, você chegou até aqui com toda essa garra e agora vai fraquejar?! MOSTRE QUE VOCÊ É A CARLA QUE MUITOS NÃO CONHECEM. ENFRENTE ESSA SÓ MAIS UMA VEZ. PORQUE É POR ELES QUE VOCÊ ESTÁ SE CUIDANDO...

Oxe, fui embora na hora.

Porque, na verdade, a minha cirurgia o objetivo era saúde. Totalmente. Deus sabe que eu nunca faria para ser gostosa.. Mas se ele me deixar gostosa... Kkkkk.. eu agradeço... kkkkkkkk

Foi aí que descobri que realmente eu não amava ninguém, porque quem não se ama, não tem capacidade de amar o próximo. 

É... passei por todo processo sem nunca ter sequer dado um trabalho a ninguém. Nunca passei mal que precisasse ser internada. Às vezes, passei um enjoo ou vômito, mas foi porque não segui as regras e aí tive as consequências.

Hoje, com 7 meses de cirurgia, eliminados 44 quilos só tenho a dizer o seguinte: APRENDI A ME AMAR COM FORÇA. APRENDI QUE SOU GUERREIRA. QUE NÃO PRECISAVA NINGUÉM PARA ME ELOGIAR PORQUE SEI QUE SOU TUDO DE POSITIVO NESSA VIDA. QUE EU SOU AQUILO QUE QUERO SER. BASTA EU QUERER.

E nesse caminho que estou trilhando a Vitória é do Senhor que me dá forças para cada dia continuar.



11 de set de 2015

Agora a cirurgia está começando de verdade

Depoimento de Bernardo Oliveira, operado da Central Salvador



(antes)




(antes e durante)




(durante)




(durante)




(durante)



1 ano de cirurgia já completei. Já são 60 kg perdidos. 

Consegui bater a minha meta pessoal e agora a cirurgia só tá começando de verdade. Muita força e foco para manter a alimentação e a atividade física regular. 

Agradeço pela oportunidade que tive em fazer essa cirurgia e todo os benefícios que ela me trouxe. 

Indico a todos, e se soubesse, teria feito antes. Continuo agradecendo pelo apoio a minha família, mãe, pai, vó, irmão, cunhada e todos os outros não tão próximos. Obrigado também a @viimartins que me ajudou em metade do tempo desse processo e me ajuda no meu dia a dia. Toda equipe da Central da Obesidade e o Dr. Guto Melo. A @leolbcheiro por ter quase me empurrado pra mesa de cirurgia, obrigado pelo incentivo. E vamos nessa!


3 de set de 2015

Servindo de inspiração

Depoimento da operada da Central Salvador: Amanda Melo



(antes)



(durante)



(antes e durante)



(antes e durante)



(durante)



(antes e durante)



(antes e durante)



(antes e durante)



(antes e durante)



(antes e durante)



(antes)




(antes e durante)





Dois anos se passaram e 34 kg eliminados. Eu sei que a luta ainda é grande, mas o resultado graças a Deus, está sendo o melhor pra mim. 

Não operei por estética, isso é só a consequência... Minha saúde hoje é melhor que há dois anos. 

Me sinto mais leve, sem crises de coluna e dores nos joelhos. Este sim era o fruto que desejei colher: mais saúde e qualidade de vida.

Sempre agradeço a Deus por me permitir estar aqui contando a minha luta; aos meus familiares, em especial minha mãe que foi a primeira a saber da sugestão da médica; aos amigos que apoiaram; aos que não apoiaram.

Agradeço ao meu marido Luciano Melo, a minha linda e competente endocrinologista Dra. Sandra Maiana, que, com todo seu carinho e amor, tentou me ajudar no emagrecimento, mas depois de longos três anos me sugeriu a bariátrica. 

Muito obrigada ao querido Dr. Marcelo de Luna, meu especialista em coluna, que me mega apoiou nesta decisão, e tenho certeza que foi a mais acertada (as crises de colunas quase desapareceram). Agradeço a minha competente professora de pilates, Tatiane Casal, que me ajuda a tonificar as “pelancas” (e olha que está conseguindo).

Não posso esquecer da equipe competente da central da Obesidade, a Maísa, a Rita, Normasi, Patrícia Paiva, Patrícia Sobral, Vilma, Aline Paim, a todas as outras pessoas que me ajudaram enquanto era pré-operatório, cheia de dúvidas, e se tornaram novas amigas. 

Enfim... fui em busca de um cirurgião e o destino me apresentou Dr. Carlos Mello. A partir daí começou a peregrinação com consultas, exames, todo aquele trâmite que conhecemos... 

Dia 18 de setembro de 2013 foi o dia D para mim. Acordei mega feliz por que a mudança começaria naquele dia fatídico. Apesar de ter como objetivo a melhoria da qualidade de vida, eu fico extremamente feliz em sair do manequim 52 para o 42. Hoje, posso usar o que gosto, antes tinha que copiar o modelo e mandar fazer. Sair do 110kg para 76,5kg é uma grande vitória, mas a batalha começa agora: manter esse peso.


O melhor de tudo é servir de inspiração para as pessoas, como minhas amigas Carine Matos, Ana Cristina Cardoso e Márcia.