22 de fev de 2017

Estou realizando os meus sonhos

Depoimento de Jane Dias Regis, paciente Salvador/Bahia




















Tenho quase 4 anos de operada de redução de estômago com a Central da Obesidade. E cada dia, durante esses quase 4 anos, foi um aprendizado.

Agradeço a Deus, a minha família, aos meus amigos e a Central da Obesidade por fazer parte da minha vida, ao meu querido médico Carlos Augusto e toda a sua equipe.

Hoje, me sinto muito mais feliz, otimista, cheia de esperança. Sei que nada está perdido e tudo só acontece na hora certa e que tudo já está escrito. Hoje, estou com o peso estabilizado, já realizei a minha abdominoplastia, estou realizando os meus sonhos, aos poucos, no tempo de Deus. Voltei aos estudos, estou partindo para a minha segunda graduação fazendo Nutrição, indo em busca de dias melhores e das minhas realizações profissionais.

Obrigada, obrigada, obrigada!

Eu andava de muletas

Depoimento de Claudia Rodrigues, paciente de Aracaju/Sergipe
































Bom dia! Eu operei no ano 2015, em setembro, no dia 09, em Salvador/Bahia com o Dr. Carlos Mello.
Eu pesava 182 kg. Ainda falta muito, mas muita coisa já mudou!
Eu usava muletas. Meus tendões não aguentavam o meu peso. O tendão direito pulou para fora, fiz uma cirurgia de emergência, onde o próprio médico disse que eu poderia ficar de cadeira de rodas. Eu fiquei desesperada! Tinha pressão alta e diabetes também. Era uma vida sem esperanças, um beco sem saída.
Hoje, não ando de muletas, não tenho mais diabetes, não tenho mais pressão alta.  Hoje, eu faço atividades físicas. Gente, eu até corre eu corro um pouco! Eu danço com o maridão kkkkk a vida é outra viu?!

Eu recomendo sim a bariátrica!

Antes de operar tinha muito medo de morrer

Depoimento de Samara Lima, Fortaleza/Ceará



























Operei dia 29/04/2016, Fortaleza/ Ceará. Quando operei, estava com 140 kg, sendo que já tinha perdido 15 kg para a cirurgia bariátrica.
Antes de operar, eu vivia cansada e indisposta e tinha muito medo de morrer, porque meu pai não teve a mesma oportunidade que eu. Ele faleceu há três anos atrás por Obesidade Mórbida. Ele pesava 230 kg, tinha 51 anos L Aí, eu disse para mim mesma: se Eu não tomar uma atitude, vou ficar do mesmo jeito.
Tudo mudou após a bariátrica com a Central da Obesidade: Minha forma de ver a vida, vi na cirurgia a oportunidade de um recomeço, um novo estilo de vida.

Com toda certeza indico a cirurgia bariátrica. Só quem sofre de obesidade sabe o risco e desconfortos do dia a dia...

15 de fev de 2017

Eu me punia comendo

Depoimento de Elisangela Peneluca, paciente Salvador/Bahia





















Tomei uma das mais importantes decisões de minha vida: mudar. Chorei diante de meu Deus e Pai, pedindo que Ele por sua graça e misericórdia me guiasse em tudo. Uma semana depois, através de uma amiga em comum Ele me fez conhecer um anjo chamado Camila Sacramento, que me ajudou durante todo meu processo, dando-me força, tirando minhas dúvidas e medos, apresentando outro lindo anjo, Central da Obesidade, Dr. Carlos Mello, médico e um ser humano espetacular, e fiz minha cirurgia Bariátrica.

Foram 6 meses de preparação, enfim, em 5 de fevereiro de 2016, renasci!
Neste caminho, como sempre em nossas vidas, encontrei pessoas que só usaram de palavras preconceituosas e maldosas para que isso não acontecesse, mas foquei em quem realmente me amava: família, amigos, irmãos da igreja, e o meu tripé que funciona sempre, me fazendo o que eu sou, minha mãe 
Sueli Guimarães, minha irmã Raquel Guimarães, e meu amado amigo e esposo Matheus Peneluca. Se hoje estou neste processo de ser alguém que busca melhorar em físico, mente e alma, é por vocês três e para meu filho lindo que me ama.

Contudo, existem pessoas que são lindas, mesmo acima do peso, e isso não as fazem infeliz, porém além de não me aceitar eu não me amava, me punia comendo e isso me fazia mal. ENTAO vai aqui uma dica, nunca chame alguém de gorda, ou magricela, chame a pessoa por seu nome, pois você nunca saberá se aquela condição física é algo que não a faz feliz. 


Valeu pelo apoio, Vany Diaz, 
Caroline Paes, Milene Araújo, Sara Dias, Dilma Liberato, vocês também fizeram parte desse processo!
#magralindaeblack

6 de fev de 2017

Faria tudo de novo sem pensar duas vezes

Depoimento de Luana Mello, paciente de Salvador







































Operei no dia 27 de abril de 2016, em Salvador/Bahia.
Eu fiz a cirurgia com 153 kg.  

Minha vida antes de operar era assim: eu sempre trabalhei, sempre fui acima do peso desde de criança, mas com o tempo só engordei. Fiz milhares de dietas perdia peso, mas não ficava muito tempo, engordava dobrado. Passei a tomar remédio para perder peso. Eu até perdia, mas não conseguia manter.  Assim, optei por fazer a bariátrica, porque eu não aguentava mais andar direito, minhas pernas já estavam ficando pretas da circulação.

Hoje, as pernas estão bem melhores. Não sinto mais o cansaço que sentia. Aliás minha vida está a cada dia melhor.


Faria tudo de novo sem pensar duas vezes. E sobre indicar a bariátrica, claro que indico, mas antes tem que ouvir seu nutricionista ou endocrinologista e tentar fazer as dietas direitinho. Se não der resultado, aí sim. A bariátrica é vida nova quando a gente pensa que não tem mais jeito. Deus sempre nos pega nos braços e nos dá uma chance nova. E com um médico ótimo, humano, que te entende: Dr. Calos Augusto. Agradeço a deus por sua vida. Ele tem amor ao que ele faz, você vê que é de coração.