30 de set de 2014

Me sinto novo de novo

Bob é operado da Central da Obesidade e super vitorioso







(antes da cirurgia)






(foto de rosto antes da cirurgia)



(foto de rosto após a cirurgia)



Me chamo Bernardo Oilveira (Bob), tenho 27 anos e operei há 3 meses com Dr. Carlos Augusto. 

Minha vida já mudou bastante, não tomo mais remédios de pressão e não tenho mais dores nas costas, joelhos e panturrilhas. Enfim, me sinto muito melhor com o corpo que tenho agora. Já perdi mais de 35 kg e sei que é só o início de uma caminhada. 


Com 35 kg a menos, muita coisa ainda está mudando. Aos poucos vou me adaptando ao mundo de possibilidades que a vida voltou a abrir pra mim. 

Já consigo fazer quase tudo que fazia quando era mais magro, mas ainda tenho algumas poucas limitações. Me sinto muito bem comigo mesmo e se tivesse que voltar ao passado, teria operado da mesma forma, com o mesmo médico e com a mesma equipe que me acompanha. 

Tenho que agradecer imensamente a minha família que abraçou minha operação e me acompanhou em todos os momentos: desde os exames de pré, fazendo as comidas e os caldos do pós-operatório, e até diminuindo minhas bermudas e camisas, coisa que ninguém achava que ia ser possível hehehe.

Agradeço a LB (Leonardo Barboza) que me incentivou e praticamente me obrigou a operar (risos), e agradeço a todos os meus amigos, que me apoiaram com mensagens e palavras, que podem parecer que não, mas ajudam bastante. 

Falo pra todo mundo que me pergunta que o início do processo é o pós-cirúrgico, a reeducação alimentar é tão importante, ou até mais, do que os pontinhos que você vai ter na barriga. 

Me sinto novo de novo. Vamos nessa que eu quero eliminar mais 35 kg =)

18 de set de 2014

Prova viva

Amanda Melo é uma operada muito querida da Central da Obesidade



antes



depois




antes




depois


Hoje (18.09.14) completo 1 ano de minha cirurgia bariátrica. Estou me sentindo muito realizada com a minha conquista. Obrigada a todos que me apoiaram e desapoiaram, faz parte da vida.

Aos pessimistas que apresentam somente os contras da cirurgia bariátrica, eu sou a prova viva que existem muitos prós. E quanta vantagem existe para fazer a cirurgia bariátrica! Acho que a principal é a aceitação em frente ao espelho. 

Estou feliz, sim!!!!!!! Posso comer de tudo com cuidado, como deveria ser com todos nós. Às vezes, alguma coisa acontece e a ansiedade vem, como é com qualquer pessoa. Se eu enfiar o pé na jaca hoje, logo me pergunto: vale a pena? 

Agradeço aos meus amigos e colegas que me apoiaram. Vou listar só alguns, mas a lista é grande! E o que seria de mim sem vocês? Se faltar alguém, me perdoe, a minha memória às vezes falha. Lá vai:  Adjane Figueiredo, Dinie Sousa, 
Ysnaya Martins, Thanira Maia, Aline Gabriela Querino (é pra Alê), Luzia Andrade, Tiago Alves, Lena Freitas, Luciana Melo Santos, Luciano Melo... Sem esquecer da minha MÃE que foi uma pessoa decisiva nesta mudança e aos meus novos amigos de cirurgia: Patrícia Paiva,  Vilma Bispo e a Central da Obesidade. 

15 de set de 2014

Nossos Operados, Nossos Amores (Setembro 2014)

Confira os operados da Central que foram homenageados no Encontro de setembro de 2014


** Esta postagens é de inteira responsabilidade dos pacientes da Central da Obesidade






























































1 de set de 2014

Esse peso não me pertence mais

Depoimento da operada Janine Queiroz






Hoje, tomei coragem para contar a minha vitória. Há algum tempo atrás eu não saía de casa, vivia para meu filho e, com o passar do tempo, fui engordando e me sentindo feia. Fiquei desleixada, não me arrumava, não ligava para nada que se relacionava à beleza. 
Comecei a sentir muitas dores pelo corpo, passei a tomar remédios o dia todo, mas, mesmo assim, as dores não passavam. Não conseguia brincar com o meu filho, arrumar a casa nem pensar e, em dois anos,  já pesava 107 kg! Foi aí que decidi tentar perder peso. Fiz dieta, exercício e até tomei todos os remédios conhecidos que pudessem me ajudar, mas nada acontecia. 
Um dia, acordei chorosa e muito chateada e uma amiga da minha mãe disse que tinha feito a cirurgia bariátrica. Pronto! Fiquei com isso martelando na cabeça dia e noite. Um belo dia acordei disposta a mudar a minha vida, liguei para o médico, marquei a consulta e fui. 
Fiz vários exames a pedido do médico e, no processo, ganhei mais 9,3 kg, mas, ainda assim, segui em frente. No meio do caminho para marcar a cirurgia encontrei muita gente que só falava sobre pessoas que morreram com essa cirurgia. Sempre tem alguém para te desestimular! Meu Deus, isso me desesperou e eu desisti da cirurgia. Eu ficava inventando várias coisas para não fazer mais este procedimento. Tudo estava pronto, só faltava eu marcar a data e eu desisti. Foi aí que entrou a equipe da Central da Obesidade. Eles me ligavam, tiravam todas as minhas dúvidas, me explicavam o procedimento, os riscos normais que uma pessoa corria. 
Aí sim me senti forte e segura para ir em frente. Refiz todos os exames, já pesava 116 kg! Marquei a cirurgia e fui. Dormi no hospital, pois a cirurgia seria no dia seguinte bem cedinho. Pedi tanto a Deus pela minha saúde, chorei pelo meu filho que só tinha dois aninhos e eu nunca tinha deixado ele tanto tempo sem mim, mas lá estava eu: firme e forte. 
Acordei cedo e na mesa de cirurgia tive todas as vontades do mundo: de ir embora, de fazer xixi, mas me mantive firme. Com o efeito da anestesia, eu dormi e quando acordei já estava operada e indo para o quarto, me sentindo bem e tudo!
Quando chegou a hora da minha primeira refeição, morrendo de medo de passar mal, tomei a minha primeira água de coco e me senti bem, não tive nada! Três dias depois eu estava em casa ótima, só tomando líquido. Em plena Semana Santa, tanta comida deliciosa e eu tomando líquido, mas eu estava tão feliz, tão em paz!!
E hoje, poucos meses depois, aqui estou muito mais feliz, dando meu depoimento. Amo sair, consigo brincar com o meu filho, consigo trabalhar, arrumo a minha casa e estou com 30 kg a menos. Esse peso não me pertencia e nem irá mais me pertencer! É de agora para melhor e ainda tem mais para perder. #VamosNessa
Quero hoje com este depoimento agradecer a todos que me ajudaram. diretamente e indiretamente, em especial: a DEUS, a minha família, a Dr. Carlos Mello e a Central da Obesidade por não desistir de mim. Obrigada, Central da Obesidade. Obrigada!