12 de mai de 2017

Quando ele me chamou de obesa não quis aceitar

Operei em 18.12.2014, em Salvador/Bahia, no Hospital Sagrada Família. Operei com 125 kg. Eu não imagina que estava desse jeito, até quando alguém dizia eu ficava irada. Eu achava que eu não precisava de bariátrica. Um dia minha irmã teve uma conversa séria comigo, me convenceu a marcar uma consulta com Dr. Carlos Mello. Foi minha derrota. Ele me chamou de obesa, discuti, não queria aceitar, mas saí dali com a certeza do que eu queria: mudança. Quando fui na Palestra Gratuita Mensal da Central da Obesidade não me restou dúvidas, era o que eu queria. Uma luta para conseguir os laudos, consultas com os médicos, liberação de exames, foram meses de sofrimentos. Por várias vezes pensei em desistir, mas minha família não deixou. Eu já estava sem querer sair de casa, me sentia mal direto, tinha falta de ar, dores num joelho, sentia nem vontade de me arrumar, praia nem num sonho, não queria conta com espelho… Hoje, tenho um caso íntimo com espelho, amo ir na praia, sou outra mulher. Voltei a viver! Só digo uma coisa: super indico a cirurgia. E essa equipe também. Quando vejo alguma pessoa obesa sinto vontade de conversar.


















Nenhum comentário: