2 de ago de 2015

Nunca vou esquecer de tudo o que passei


Depoimento de Pam Martins, operada da Central (Santo Antonio de Jesus/ BA)




(antes)




(durante)




(durante)



(antes e durante)




(antes e durante)




(antes e durante)





(antes e durante)




(Pam e seu filho)


Nunca fui uma criança cheinha, mas sempre fui comilona. Minha mãe sempre me regulava em relação a comida. Sempre mantive um peso normal. Morava em Santa Catarina e quando me casei fui morar em São Paulo. A partir dali comecei a adquirir peso, logo em seguida engravidei e achei que poderia comer tudo só porque estava grávida. Este foi o meu maior erro. E dos 70 kg que já estava cheguei aos 102 no dia do parto. 

Tive meu filho, amamentei muito, emagreci pouco. Cheguei aos 90 kg. Me mudei para a Bahia e fiz acompanhamento com endocrinologista e nutricionista, mas em vão: emagrecia e engordava.

Enfim, cheguei aos 108 kg. Já não conseguia caminhar, meus joelhos doíam, não conseguia dormir, tinha apneia do sono e várias paradas respiratórias e afogamentos noturnos. Não conseguia acompanhar meu filho que tinha 4 anos, mais custei a querer operar. Fui ao ortopedista, pois não aguentava mais as dores e ele me passou um laudo com indicação da bariátrica, ali eu já estava com fortes inflamações nos joelhos, escoliose e artrose devido a obesidade, mas ainda sem decidir se queria ou não operar de bariátrica. 

Decidi conversar com meu endocrinologista Dr. Marcos Túlio e ele me indicou uma consulta com Dr Carlos Augusto. Aguardei quase um mês de consulta, pois moro em Santo Antônio de Jesus (Bahia) e o Dr. Carlos Augusto mora em Salvador e vem 1 vez ao mês atender aqui na minha cidade. Eu sempre tinha uma imagem da cirurgia “vou passar muito mal, vou vomitar demais e não vou conseguir comer arroz e carne”... Chegou o dia da consulta, conversei com Dr. Carlos como estava a minha vida, e chorei muito, (senti muito medo de morrer devido a obesidade). Achava que ele não iria querer me operar e nada iria dar certo... 

Aí veio a luz ao fim do túnel, ele me passou uma bateria de exames, conversou comigo, me acalmou e então fui fazer os exames. Em 2 meses já tinha feito todos, com 3 meses estava indo para a mesa de cirurgia e aí veio o pós-operatório... Me preparei muito psicologicamente, levei tranquilo os dias de dieta liquida, senti falta de morder e mordia o bico da garrafinha de tanto desespero. Sonhava com churrasco, lanches, coca-cola.. Dr. Carlos me falava que era normal, que isso era minha cabeça tentando me boicotar. 

Na dieta pastosa foi tranquilo e aí chegou meu pior pesadelo: a dieta sólida. Estava com muito medo de vomitar, de passar mal, de ter fístula... mas então me surpreendi, não passei mal com nada! Valeram as consultas com a psicóloga e a fonoaudióloga. Até aprendi a mastigar corretamente! 

Com 15 dias de operada, além de magra, refiz os exames e não tinha mais nada: nem gordura no fígado! Meu marido me acordava de madrugada perguntando se eu estava viva (risos). Eu também não roncava mais e isso assustava ele. 

Cheguei aos meus 6 meses de operada com a noticia que eu estava de mudança ao Rio de Janeiro. Fiquei com medo dessas mudanças, mas fui firme e forte. Dr. Carlos nunca deixou de me atender, sempre tirou minhas dúvidas, me acompanhou pelo telefone e isso me deixou segura. 

Hoje estou novamente na Bahia, com 2 anos e 9 meses de operada, sem dores, alimentação equilibrada, peso estabilizado ha mais de 1 ano. Ouço críticas ainda: "essa aí não sei para que operou para viver de natureba". Vivo de alimentação saudável sim, com muito orgulho, como um doce de vez em quando ou uma pizza, mas hoje sou movida à comida, em sua maioria, integral, e de frutas, legumes, etc. E tenho muito ORGULHO de ter mudado, sofri muito e jamais esquecerei de tudo que passei devido a obesidade.


Eu gostaria de agradecer essa equipe 10 que é a Central da Obesidade. Hoje, tenho minha vida de volta, a obesidade me deixou sequelas, sofro com dores na escoliose e artrose até hoje, mas eu nunca vou esquecer de tudo que passei, de todos que me apoiaram!



Me Chamo Pamella, moro em Santo Antônio de Jesus/BA. Meu peso antes de operar era 108 kg e meu peso atual é 67 kg. 


Nenhum comentário: