7 de ago de 2014

Nossa mente precisa de trabalho

Depoimento Qra Rubão, 1 ano de operado com a Central

 







Fui um bebê obeso. Já na adolescência, fui magro, mas na fase adulta começou meu dilema... Amava comer frituras, gorduras, refrigerantes e tudo mais que nos leva para esse poço chamado: obesidade.

Como a maioria dos obesos era muito difícil eu conseguir fazer qualquer tipo de dieta. Exercícios? Nem pensar.

O resultado não poderia ser outro. Aos 35 anos cheguei pesar 142Kg! O cansaço excessivo, as dores nas pernas e a dificuldade, cada vez maior, de me mover me fazia cada vez comer mais e sair menos.

Vaidade não fazia parte do meu dicionário, pois com o manequim 62 era difícil encontrar roupas.

Minha esposa operou em dezembro de 2012 e, no hospital, Dr. Carlos Mello brincou comigo dizendo que eu seria o próximo. Até fui pra consulta, peguei as guias de exames, mas engavetei durante três meses...

Mas, ao fazer os exames periódicos, fui informado que estava com diabetes, esteatose hepática grau 3, colesterol alto. Esse resultado foi uma injeção de coragem, pois decidi operar e, em três meses, já estava renascendo.

Hoje sou um homem ativo e vaidoso, pois com manequim 42 compro o que gosto e não o que serve rsrsr.

A cirurgia foi um sucesso. Rápida, eficaz e sem complicações.

A fase dos líquidos foi tranquila, pois eu não tinha a menor necessidade de mastigar, pelo contrário tinha medo até de tomar a quantidade toda de líquidos prescrita. Os quilos voavam, e, em três meses, perdi 40kg e, em 6 meses, já estava próximo da minha meta.

Faço musculação, jogo bola e corro, enfim, tudo está muito melhor.

Não saio por aí falando: 

- Façam! Façam! 

Mas para aqueles obesos que passaram a vida todo lutando ingloriamente contra isso, que estão limitados em qualquer aspecto de suas vidas e que estão com sua saúde em risco iminente eu digo: é uma alternativa que deve ser levada em consideração com carinho, independente de opiniões contrárias de familiares e amigos.

Também friso que muitas das causas que fizeram de nós obesos ainda estarão lá esperando para serem resolvidas ou voltarão à sua vida em forma de armadilhas. 

Portanto, o que a cirurgia faz por você é impedir que seu organismo seja o seu pior inimigo, mas nossa mente ainda precisa de muito trabalho.

Um comentário:

Ana Assis disse...

Ótimo depoimento. Você está de parabéns. É assim que eu penso também.